Seguidores: Quantidade ou Qualidade?

Vou começar o texto de hoje já com um exemplo:

O cliente sempre havia deixado clara a importância que dava para o número de seguidores de sua Fan Page. Sempre que possível ele cobrava esse aumento, e não dava muita bola para engajamento, interação ou outras ações que a página estivesse resultando. Para ele, sucesso na Fan Page era sinônimo de alto número de seguidores.

A situação acima faz parte do cotidiano de qualquer agência ou profissional que se dedique à gestão de redes sociais. Existe uma certa obsessão com o número de seguidores e pouco valor é dado para ações que gerem resultados positivos para a empresa ou marca. Em casos como esse é impossível ignorar a exigência do cliente, mas é preciso que qualquer atitude que você vá tomar na gestão da página, a faça com responsabilidade para não gerar “falsos números”. Aliado a isso, seja sincero e exponha e explique algumas questões do seu trabalho para o seu cliente.

É dever da agência ou do profissional de redes sociais jogar limpo quanto à questão do aumento do número de seguidores proporcional à qualidade desse público. Por mais obsessivo que o cliente possa ser, uma boa explicação, com exemplos fáceis de serem visualizados, com certeza vai fazê-lo entender o seu ponto de vista. Além disso, negocie um tempo, mais que necessário em qualquer gestão de mídias sociais, para que você mostre relatórios com resultados e comparações com períodos anteriores. É assim que você conquista a confiança do seu cliente.

Resolvida essa questão, pergunto: o que seriam seguidores de qualidade? Vamos a um exemplo bem simples, mas real:

O cliente era político e decidiu se candidatar a um cargo de vereador em sua cidade. Contratou um profissional para gerenciar suas redes sociais com a exigência de ter muitos seguidores de forma a se igualar e ultrapassar determinados concorrentes. O profissional, para atender ao cliente, efetuou patrocínios de página para o Brasil todo e em pouco tempo acumulou um número mais que chamativo de seguidores. O cliente ficou satisfeito, mas o resultado da eleição foi catastrófico.

Pois bem, antes de mais nada quero deixar claro que número de seguidores ou mesmo rede social não significam bom desempenho em um processo eleitoral. Existem outros fatores que influenciam nisso. Mas o que me interessa nessa questão são os tais seguidores. Para atender à exigência do cliente, o profissional impulsionou a página para todo o país e, obviamente, ganhou seguidores, como vai acontecer com qualquer um que fizer isso. Mas não eram seguidores de qualidade, ou seja, pessoas que realmente tinham interesse no conteúdo que era publicado ali. Na cidade em que o cliente ia disputar a eleição e onde o seu conteúdo seria compreendido, os seguidores eram escassos.

Com isso, chegamos à pergunta que dá título ao texto: o que é mais importante, quantidade ou qualidade de seguidores? A resposta é simples! Ambos são importantes e devem ser equilibrados para que os resultados tenham o efeito desejado. Não adianta ter mil seguidores na página de uma boate do Rio Grande do Sul se 600 desses seguidores residirem no Paraná, por exemplo. Da mesma forma que não é útil para uma página que comercializa materiais cirúrgicos ter um número expressivo de seguidores que não consomem esses produtos. O trabalho do gestor da rede social é atender ao cliente fazendo a página crescer em número de seguidores, mas desenvolvendo isso de forma a criar ali um público que de fato vai se interessar, responder e consumir aquele conteúdo. É um trabalho cujo grau de dificuldade vai variar de acordo com o segmento do cliente, mas que pode sim ser equilibrado entre a quantidade e a qualidade.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Receba o diagnóstico digital da sua empresa!

Quero uma avaliação da minha empresa

top